Dever cumprido

BV X Sada bloqueio duplo foto Enio BianchettiJá garantido na elite brasileira para a temporada 2015/16 e jogando em casa por ter feito a melhor campanha da Superliga B, o invicto Bento Vôlei/Isabela queria levantar o troféu na frente de sua  torcida na noite de sábado, 4 de abril. Mas do outro lado, estava como adversário da final da competição o Sada Cruzeiro Unifemm, time mais difícil que enfrentou na fase classificatória.

O Ginásio Municipal de Bento Gonçalves estava completamente lotado e assistiu cinco períodos bastante disputados. O primeiro set teve melhor desempenho da equipe visitante, apesar de forte reação do time anfitrião ao finalzinho (20/25). No segundo segmento, bastante tenso, os donos da casa demarcaram o território e empataram o jogo com a parcial de 26/24. Embalado, o Bento Vôlei/Isabela virou a partida na terceira etapa, fechando 25/17.

Porém, os comandados do técnico mineiro Henrique Furtado devolveram a mesma parcial no quarto set. O tie-break começou favorável ainda ao Sada, apesar de os atletas da representação da Serra gaúcha buscarem e se aproximarem no placar. O árbitro apitou 15/13 para os visitantes, o ginásio todo parecia não acreditar na derrota por 3X2. Apesar da marcação de ponto questionada, os espectadores aplaudiram a guerreira equipe do Bento Vôlei/Isabela e permaneceram em sua maioria nas arquibancadas para prestigiar a cerimônia de premiação e entrega de medalhas.

Dentinho levantou o troféu de vice-campeão e saudou sua apaixonada torcida, dedicando a ela a busca pelo título. Para o capitão, seu time foi valente e lutou até o final, atrás da vitória.

DEVER CUMPRIDO

Fernando Rabelo, técnico do time do Bento Vôlei, reconheceu a sensação de dever cumprido, já que o objetivo maior (acesso à Superliga A) já havia sido atingido: “É óbvio que o dever está cumprido. Na semana passada, cumprimos. Mas somos homens, com brios, todos temos personalidades muito fortes. E é uma coisa difícil para mim, também, como técnico, administrar todas essas personalidades fortes. Então, é muito mais difícil perder em casa um título, dessa forma… Não deixamos escapar, porque nós jogamos 100% do que podíamos, nos esforçamos, nos preparamos muito para isso. Corremos muito mesmo para vencer o jogo. Não deu; mérito deles.” Para o treinador, a final foi decidida no detalhe: “Assim como deu eles, poderia ter dado nós. Já imaginava um jogo difícil, que qualquer um dos dois times pudesse vencer”.

CAIU DE PÉ

Para o presidente do clube, Marcos Paulo Machado, a campanha consegue se sobressair ao único resultado negativo na competição. “Não dá para se dizer que se fica feliz com a derrota, não tem como, em um cenário como esse, com essa torcida. Mas temos que admitir que a equipe do Sada fez uma grande partida, é uma molecada com potencial fenomenal.”

“Se pudesse resumir em uma frase: caímos, mas caímos em pé. Todos queriam muito o título, atletas, comissão técnica, diretoria, funcionários, alunos, torcida; todo mundo queria. É uma derrota, logicamente, para todos, mas acho que a campanha foi maior que a derrota. Foi uma campanha de retomada, voltamos à elite antes mesmo da final, então parte do objetivo foi conquistado. A gente queria muito ser campeão, queria levantar a taça na frente dessa massa toda, mas acredito que já saímos vitoriosos, em parte, pelo retorno do vôlei à elite do Brasil”, finalizou Marcos Paulo Machado.

Crédito da foto: Enio Bianchetti | Bento Vôlei

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *